Passageiros da Turkish não souberam de ameaça, diz irmão de brasileira

Passageiros da Turkish Airlines desembarcaram sem saber da ameaça de bomba (Foto: Reprodução/Twitter/Sergio Santos)
Os passageiros do voo da Turkish Airlines que seguia de Istambul para São Paulo e teve a rota desviada para Casablana, no Marrocos, nesta segunda-feira (30), tiveram de descer da aeronave sem saber da ameaça de bomba, segundo Sérgio Santos, irmão de uma das passageiras do voo. "Ela só soube por mim, quando falamos pelos WhatsApp", disse Santos ao G1. Segundo ele, a irmã e o marido já reembarcaram com os demais passageiros e devem chegar à noite ao Aeroporto Internacional de Guarulhos.
Segundo a companhia aérea, "a investigação na aeronave acaba de ser concluída tendo esclarecido que a ameaça não era verdadeira".
O administrador de rede postou na sua conta no Twitter as fotos enviadas pela irmã direto da pista do aeroporto de Casablanca. "Ela me relatou que o avião foi evacuado, tinha equipes de segurança e muita polícia por lá. Quem desembarcou não recebeu nenhuma informação. O avião ficou em uma área mais afastada da pista", disse ele.
Passageiros tiveram de ficar na pista com seus pertences (Foto: Reprodução/Twitter/Sergio Santos)
Santos contou que a irmã e o marido foram para a Turquia de férias, e estão voltando para São Paulo. "Devem chegar na noite desta segunda-feira. Já estão embarcando. Receberam lanche e foram levados para a aeronave."
O avião da Turkish Airlines que saiu de Istambul, na Turquia, com destino a São Paulo desviou sua rota para Casablanca, no Marrocos, depois de declarar emergência por conta de uma ameaça de bomba, disse uma porta-voz da companhia nesta segunda-feira (30). Ele pousou em segurança por volta das 9h30 de Brasília.


O voo decolou às 10h18 de Istambul (4h18 de Brasília). Segundo a "CNN Turk", quando a aeronave chegou ao Norte da África, a tripulação pediu autorização para um pouso de emergência e foi direcionada para Casablanca.Segundo a imprensa turca, a companhia aérea informou que o alerta ocorreu após um bilhete com a palavra “bomba” ter sido encontrado em um dos banheiros da aeronave. Isso aconteceu logo após a decolagem. Segundo a empresa, "a ameaça não era verdadeira".

Os passageiros desembarcaram após o pouso e foram levados para as dependências do aeroporto antes da entrada de uma equipe do esquadrão antibombas na aeronave. Segundo um comunicado da empresa, "Os passageiros estão sendo reconduzidos ao embarque. O voo continuará a rota para São Paulo, assim que os serviços de limpeza e reabastecimento da aeronave forem concluídos"
Passageiros desceram da aeronave e ficaram em fila na pista enquanto avião era revistado (Foto: Reprodução/Twitter/Sergio Santos)
Segundo a companhia aérea, é procedimento padrão realizar um pouso de emergência em casos como este. O avião, um Boeing 777, levava 256 passageiros.
Procurada, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) disse não ter informações sobre o voo desviado. Autoridades do aeroporto de Casablanca disseram que o local operava normalmente, e os pousos e decolagens não foram afetados.
A assessoria da imprensa da Turkish Airlines no Brasil divulgou o seguinte comunicado:
"O voo TK-15, da Turkish Airlines, proveniente de Istambul para o aeroporto de Guarulhos, em São Paulo (B777), com 256 passageiros a bordo, foi desviado esta manhã para o aeroporto Internacional Mohammed V (CMN), em Casabranca (Marrocos), após uma ameaça de bomba.
A investigação na aeronave acaba de ser concluída tendo esclarecido que a ameaça não era verdadeira.
Os passageiros estão sendo reconduzidos ao embarque. O voo continuará a rota para São Paulo, assim que os serviços de limpeza e reabastecimento da aeronave forem concluídos."
Outro caso
Esta foto tirada por uma passageira mostra os agentes de segurança em Casablanca, no Marrocos (Foto: Reprodução/Twitter/Sergio Santos)
No domingo (29), outro voo da mesma companhia que seguia de Istambul para Tóquio, no Japão, teve que retornar ao aeroporto turco após um bilhete com a mensagem “C-4 Cargo” ter sido encontrado em um dos banheiros. A mensagem fazia menção à presença de explosivos na parte de carga da aeronave.
O aeroporto voltou a Istambul e pousou em segurança três horas após a descolagem. Os passageiros foram levados para o terminal e inspecionados para verificar a presença de explosivos. O avião também foi verificado, mas nada foi encontrado.